.

.
“A Maioria das pessoas preferiria morrer à pensar; de fato, muitas o fazem.”

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Prazer, eu sou triste



Prazer, eu sou triste. O problema de ser triste é bem simples, você acha que apenas ESTÁ triste. Pequenos intervalos de felicidade tem medida nula, mas quem é triste leva esses acontecimentos em consideração e acham que são felizes, mas não. Há vários motivos que levam alguém a ser triste. Geralmente tem um foco bem claro, porém totalmente embaçado para a própria pessoa. Angústia, choro e sono. Angústia, choro, sono, sol, UM sorriso. Felicidade? Não. Choros repentinos, desapontamento. O tal do desapontamento mata. O tal de amor mata. Será que as pessoas simplesmente perdem a graça?  Quando alguém que sempre se doa fica completamente destruída quando chega em casa temos um problema, Você sabe que está triste quando em determinadas situações consegue sair do ambiente e olhar as coisas por cima. Se perguntar porque as pessoas dão as costas, porque elas falam as piores coisas possíveis mesmo sabendo que isso machuca. Saber que alguém está machucado e não só magoado é sutil. Quem é triste está machucado. Às vezes a sutileza é o que separa  pessoas de pessoas. Conseguir parar e perceber que alguém é triste é tão difícil como saber que é triste. Mas a verdadeira sintonia só se dá através disso. Saber ler os olhos e ignorar as palavras. Saber parar de falar e escutar; e mais, se interessar. Não importa quem seja, essa pessoa não nasceu só para te satisfazer. Mesmo que ela seja triste. Quando parar e ver as nuvens perde a graça, não há mais sentido. Quando simplesmente sentar e fazer nada, só olhar alguém não tem graça, não há mais sentido. Quando não se tem mais vontade de surpreender, de acariciar, não há mais sentido. Quando o motivo de alguém triste é outro alguém, não há mais sentido.
O texto não faz sentido.
E nem poderia.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Não basta namorar um Nerd...







Não. Não se resume em ter um namorado Nerd. Se você TEM um namorado nerd, sabe do que eu estou falando. Não é simplesmente um relacionamento, é quase um estilo de vida. Não basta namorar um nerd. Você tem que assistir Star Wars na ordem sagrada 456123 e torcer para realmente gostar, porque não, NÃO, só quem já passou por isso sabe a o que você se resume quando diz que não gosta de Star Wars. O fato é que a partir do momento que você tem um namorado dito nerd, seja ele um nerd " Espacial" ou mais " Medieval", ou um "Gamer", um leitor compulsivo de Mangás, ou todas as opções juntas, você entra num ciclo social um tanto complexo eu diria, complexo e exigente. Não basta namorar um Nerd, você tem que assistir " O Senhor dos Anéis" versão normal E estendida para COMEÇAR a ser considerada gente. Bom, dou aqui a minha experiência de não ter gostado de Senhor dos Anéis e digo que é uma sensação ímpar! Nerds te olham estranho e é realmente difícil conviver com esse fardo, mas acredite. Fingir que gosta é pior. Bom, por mais que haja uma certa "alergia" a pessoas que por algum motivo não gostem de alguns filmes, nerds no geral são compreensivos na medida do possível. Tudo bem, você não gosta de Senhor dos Anéis. Pelo menos assistiu, porém não gosta. Você ainda é um estranho, mas graças a Deus nerds são dotados de lógica, logo não é o fim do mundo!  Não basta basta namorar um nerd, você tem que pelo menos saber a diferença entre um tanque, um curador e um DPS no Word of Warcraft. Ás vezes você passa horas e horas escutando seu namorado falar de como foi difícil matar o Deathwing pela terceira vez numa dificuldade MUITO MUITO MAIS FODA do que a anterior. Ou talvez escute bastante falar do quão chato é ir atrás de minérios, mas do quão bom isso se torna depois. Você também passa a odiar o que cara que pega itens que caem de chefões sem precisar. Passa a ser zuada eternamente pelo seu amado quando descobre ( de forma trágica) que os tão CABULOSOS itens roxos... NÃO SÃO ROXOS de fato! Por outro lado você desenvolve uma certa compreensão e força de vontade. Sim, eu tentei jogar WOW! E, estranhamente, não é a pior coisa do mundo como eu imaginava. Até matei o Deathwing na conta do meu namorado! xD Ele me fez ver a história por trás de alguns jogos. Histórias que realmente me deixaram curiosas apesar de eu ser uma Supernintendista e só! Não basta namorar um nerd,  você tem que aprender que no controle é só bola! bola! bola! bola!, mas que God of War 3 é muito mais que isso! Tem que aprender que os sete não são apenas vampiros quaisquer. Tem que aprender que Harry Potter é uma geração. Não basta namorar um nerd,  você tem que jogar Resident Evil com ele! Assim como Mario, Donkey Kong e o joguinho de lutinha da nintendo que tem um monte de personagens mas eu não lembro o nome! Não basta namorar um nerd, você tem que entender que ele não vai deixar você ganhar. Tem de entender também que citações de filmes e livros é necessária para um relacionamento saudável, assim com se manter em dia com The Big Bang Theory. Você entende que é assistir a série Game of thrones é necessário, mas ler os livros é imprescindível. Aprende a esquecer que tem namorado no dia do lançamento de Diablo 3... e nos dias que se sucederem até o seu zeramento sem surtar. Não basta namorar um nerd, você tem escolher muito bem presentes que você vai dar a ele, porque como muitos pensam, não é só presenteá-lo com um bonequinho qualquer de um joguinho qualquer. A escolhe é complexa e pede dias e dias de antecedência. Não é fácil surpreendê-lo.  Não basta namorar um nerd, você tem que ler um mangá pelo menos na sua vida e se confundir duas ou três vezes lendo a mesma página sem querer. Ordem estranha. E com o passar do tempo você se pega rindo muito de algumas citações bestas, a até fazendo piadinhas. Aprende a NUNCA cometer o erro de chamar o Link de Zelda. Ou um pokemón de coisinha rosa fofa. Aprende que TODAS as vezes que alguém começar a cantar a música de abertura de Dragon Ball, TODOS que estão no recinto vão cantar e só vão parar quando ela acabar. Aprende e passe a gostar da música. O mesmo vale para Pokemón. .Não basta namorar um nerd, você tem que fingir que compreende PORQUE STARCRAFT É TÃO LEGAL! e PORQUE O EXÉRCITO DOS INSETOS É O MAIS LEGAL! Você tem que assistir com ele vídeos de outrem jogando um jogo aparentemente caótico. Tem que entender que as vezes esses vídeos são muito mais interessantes do que jogar o próprio jogo... ou não entender e deixar pra lá. Não basta namorar um nerd, você tem que tentar compreender o mundo dele, só assim haverá uma verdadeira sintonia. Mesmo que isso signifique jogar jogos que você nunca jogaria, ou assistir filmes que você nunca assistiria. Eu NUNCA me imaginei assistindo Star Wars e é um filme que me fez arrepiar e que eu REALMENTE gostei, e que se não fosse pelo meu namorado nerd, talvez eu nunca assistiria. Por mais que você não curta jogos de PS, dê atenção ao que ele diz, tente entender a história dos jogos. Comece a ler livros que contam a história de jogos, porque na maioria das vezes elas são extraordinárias. Não basta namorar um nerd, você tem que compreendê-lo. Sendo assim, tenha certeza que terá o melhor relacionamento, as melhores conversas, as melhores ( e mais idiotas) risadas, os melhores momentos. 


Dedicado a minha coisa nerd, linda <3


segunda-feira, 25 de abril de 2011

Triste é ser um número primo...


                   



                         Triste é ser um número primo. Ele está ali, sempre sozinho. Seu coração só pode se dividir por ele mesmo, o que dá apenas uma parte, ou por 1, que dá ele mesmo. Triste é ser um número primo. Seu coração nunca poderá ser dividido por dois, nunca será feliz. Triste é ser um número primo. Há muitas pessoas tentando colocar ordem em seus familiares, porém, essa ordem nunca incluirá ser divisível por dois. Permanecerá sempre sozinho e a medida que sua família cresce e tende ao infinito, menos amigos ele encontra. O infinito é tão sem regra e tão solitário como ele se encontra agora.
 Por outro lado, nesse caso a grama do vizinho é sim mais verde. Números pares são felizes. Sempre podem dividir-se por 2.  Sempre podem ter sua vida " simplificada''. São felizes como os quadrados perfeitos que podem ter filhos gêmeos que ao serem multiplicados se tornam a 'imagem e semelhança' dos pais...

Triste é ser uma constante. Uma vida monótona e sem graça. Inveja a vida de uma variável, sempre em constante mudança, imprevisível, muitas vezes incalculável.
Como é feliz a senhorita raiz, que não conhece o lado negativo das coisas reais. Também pudera, raízes negativas só são concebíveis no mundo imaginário, onde a ordem não existe e poucos de fato o entendem. Mas quem pode imaginar que a senhorita raiz, sempre positiva, sabe o que é a distância? Logo a distância, uma das coisas mais negativas para nós, é íntima da raiz.  Quanta contradição, quanta irracionalidade envolve essa querida raiz.
Triste é ser uma equação da circunferência, que não tem liberdade. Tem que ficar nos limites do raio e tem sua casa totalmente centralizada.
                                                                   
 Feliz é ser a dona equação da reta... que se estende até o infinito e nenhum x do deu domínio pode falar nada !  Se bem que não são todas as retas que se relacionam bem entre si. Retas perpendiculares se acham pois tem um ângulo reto muito famoso e bastante estudado entre si.
                                                              Estranho é a família das retas paralelas. Um dia elas não se encontram no outro elas se encontram no infinito. Elas não tem pontos em comum... mas TEM um ponto em comum... só que ninguém vê, porque estão no infinito.  Visitam frenquentemente o psiquiatra pra resolver esse conflito interno. Aiai, essas retas que não tem limites, sorte que as suas filhas, semiretas são um pouco mais centradas e definidas!
  
E na maternidade euclidiana... mais histórias são contadas...Uma belo dia um x se apaixonou por um y e assim deram vida a uma função. Adoravam crianças. Função afim, quadrática, exponencial, elíptica, modular, hiporbólica, seno, cosseno, cossecante, tangente, cotangente... Mas como nem tudo são funções definidas...

Triste é ser uma função exponencial... por mais que se aproxime do seu objetivo, ela nunca chega lá. Não é como a família de paralelas que tem uma noção de quando elas podem chegar a se entender e ter pontos em comum, a coitada da exponencial não está infinitamente longe... e sim infinitamente perto do seu objetivo! E sempre mais perto... O que a leva a um psiquiatra também, para entender o motivo desse fracasso de vida eterno.
         Também há de se verificar de que tipo de infinito estamos falando.. Seria um infinito Natural  – embora o conceito de infinito não seja tão natural assim – ou Real? – embora de fato “infinito” não venha a ser nada além de um conceito.
 Enquanto isso as metidas irmãs função seno e cosseno ficam lá. Sempre definidas em seu domínio, com objetivos bem definidos que sempre alcançam... com ângulos correspondentes , eleição de ângulos importantes para a sociedade e até tabelinha de memorização !  E a madame tangente... fruto das duas família fica lá... Triste pois dois de seus descendentes são totalmente indeterminados. Apesar de termos uma sociedade teoricamente liberal a sua filha PI/2 ainda causa muitos murmúrios!  É... Acontece até nas melhores famílias
Triste é ser o pi... totalmente irracional e as pessoas vivem se “ aproximando’’ dele para obter resultados. A circunferência vive aproveitando da sua boa vontade, pois a danada não sabe achar suas dimensões sozinha. Aliás, a tal de circunferência é totalmente preguiçosa, não faz nada sozinha e ainda se acha uma perfeição ! Ela até chegou a acreditar que o universo girava segundo suas leis e quis MATAR Kepler quando ele a rebaixou por uma elipse.
       Por mais melancólico que possa parecer a vida alguns números, funções e formas, juntos formam o que há de mais belo, simples e objetivo: a Matemática. Números se relacionam e formam funções. Funções essas que descrevem movimentos. Equações que preveem posições. Equações que provam a inexistência. Provas que quando totalmente lógicas e verossímeis são irrefutáveis e permanecem ali, para todo sempre. Uma forma de idealização de uma verdade absoluta. Uma afirmação que não depende de ponto de vista e sim da mais pura e simples lógica, a lógica matemática. Ela pode ser vista como uma arte, embora tenha o rigor infinito como sua base. Mesmo submetidos a esse rigor – que em nenhuma outra ciência é tão acentuado – o matemático tem o direito de fazer o que vier à sua mente: criar, desenhar, refletir, aproximar, enumerar, intuir, remodelar, partir, substituir, enfim, “brincar” à vontade com seus objetos matemáticos. Desde que ele possa provar que o que ele fez é logicamente permitido, nada o prende! Dê uma chance para a Matemática entrar em sua mente, e você vai ver a beleza que ela contém!
            
“Abra a mente para a Matemática, e veja o mundo com outros olhos”


                                                                                                          O Variado

quinta-feira, 3 de março de 2011

Seria alienação...




''Os jovens de hoje são alienados." " Veja... como a juventude do passado lutava pelo que queria  ! "




          Então... vamos bater palmas para os ótimos adultos que temos hoje ! A linda 'velha guarda' que a jovem guarda nos deixou é realmente admirável. ... Não.  Só o que se ouve é guerra. É corrupção. Não que isso seja estranho, nem que eu esteja defendendo qualquer tipo de alienação, porém o conceito de alienação é bem relativo. Se você tem um padrão, e alguém não está nem aí para esse padrão essa pessoa é alienada. Mas. E se o padrão mudar? Se antes não tínhamos internet, nem i phone, nem celular, nem nada, só porque hoje há essa facilidade somos " alienados"? Creio que o conceito tenha mudado um pouco. O fato se ter mais facilidades em muitos aspectos faz com que outras capacidades sejam desenvolvidas. Se Aqueles jovens fizeram com que o mundo ficasse Assim... quem sabe nós... " alienados" não mudemos alguma coisa?! Antes, os ditos cujos tinham que correr atrás de informação, pesquisar em vários lugares e isso despendia horas e horas. Hoje... você tem tudo o que quer ao alcance dos seus dedos. Hoje, na internet você aprende que nem tudo que se lê é verdadeiro, seu senso crítico está ativo ali. Discorde você ou não, qualquer informação precisa de um raciocínio ou de um bom senso para que seja tomada de fato como uma informação.  O que é mais difícil, escolher o melhor entre dois ou entre dois milhões? A dificuldade dos tempos atuais é outra. Os objetivos são outros. A capacidade é outra. E nem por isso essa geração deve ser desmerecida. Se antes demorava-se muito tempo pra ter uma certa informação, hoje, com essa facilidade não significa que todos iremos tê-la e simplesmente aceitar. Parar por aí. Por tudo ser mais rápido você consegue evoluir mais, porque você tem mais tempo. Por exemplo, se as pessoas tivessem uma " memória" pré embutida em seus cérebros com todas as fórmulas matemáticas básicas e a lógica para usá-la, os mistérios da matemática evoluiriam muito mais rápido. Tendo a base,  otimiza-se o processo. E essa base é a internet, é o computador. Você tem tudo ali, muito fácil e a partir daquelas informações básicas pode usar a sua cabeça para pensar e novas possibilidades. Tendo as fórmulas básicas você não perde seu precioso tempo aprendendo-as em vez de aprimorando-as. Não defendo sedentários. Não defendo a toas. Defendo a bom uso da internet. Defendo a minha geração.A gente não protesta nas ruas. A gente não queima carros. etc etc. Mas o que uma mobilização no twitter poda fazer? Enfim, os tempos mudaram, os métodos mudaram, mas temos o nosso valor. O que resta é saber usar a incrível ferramenta que temos a nosso dispor para coisas úteis. A gente luta, mas com armas diferentes.  O futuro é nosso, e quem sabe esse 'alienados' não o mudem? Quem sabe a chave seja um pouco de 'alienação'... de ingenuidade? Pode ser como pode não ser... mas aconteça o que acontecer... somos parte disso e ser alheio a esse fato... de fato não é bom.  - Seria alienação...

Desculpem a demora. Meu emocional não estava muito bem, percebe-se pelo último post. Mas passou, prometo que essas emoções metidas não voltarão a me atormentar; Eu as tranquei no quarto.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Carta ao meu cérebro



Querido cérebro,
            
                  Venho humildemente comunicar-lhe que a partir de agora estou realmente me mudando, vou tirar umas férias. Isso mesmo eu já tinha ido embora uma vez, mas voltei na esperança, na vã esperança de que alguma coisa poderia mudar pra mim. Simplesmente eu não nasci para isso. Sabe aqueles pulmões que não fazem seu trabalho direito e você ainda fuma pra acabar logo com qualquer chance de dar certo? Então, aqui estou eu, um coração que não serve para isso. Eu não sirvo para amar. E quanto mais esse estúpido do meu cérebro insiste em fazer com que eu me apaixone, pior ficam as coisas. Então, cérebro querido, pare de forçar a barra.  Pare de ser estúpido e concentre-se na matemática, que é só o que você faz direito. Vá fazer continhas. Vá derivar, integrar, pensar. Desiste dessa área sentimental porque está ficando patético. Estou tirando umas férias, então nem se você quiser vai poder me colocar numa enrascada dessas novamente, ouviu ? Então, aproveite esse tempo e faça com que esse ser que calcula SÓ calcule mesmo, volte com a razão que predominava nele. Volte com a lógica de uma mente ateia. Pense, seja racional.  Ser um cérebro não pressupõe ser racional ? Então faça o seu trabalho e não invente mais. Esquecer é fácil, QUERER esquecer que é o problema. Mas está decidido, eu QUERO esquecer, então trate de querer também. Você é muito engraçadinho, fica inventando moda o tempo todo , mas depois quem sofre sou eu. Dói em mim. Quem fica mal sou eu. E aí ? Eu atrapalho todo o seu funcionamento, pois infelizmente o emocional influencia mais do que deveria numa pessoa. Bem mais do que deveria. Então vamos fazer um 'combinado'. Eu dou uma saída e você restaura a rebeca aí sem mim, deixa ela como sempre foi ! Alguém que não se abala fácil. Alguém que não se apaixona fácil. Alguém que não ama fácil. Acredite, é mais seguro pra ela, porque outra dessa pode não dar pra restaurar. Enfim, é isso, estou chateado com você,  não volte a fazer isso pode ser, pare de ser estúpido. Vá brincar com os seus números e me deixe descansar. Mesmo sendo o músculo mais forte do corpo, tudo tem seu limite. Até qualquer dia, isso SE eu voltar algum dia. Aprenda a se virar, olha que ridículo, agora estou dando uma de cérebro, que vergonha ein ?

Ass: Coração.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Nosso meio mundo,




" Qual a diferença de infinitamente grande e infinitamente pequeno ? Afinal, qual o tamanho do infinito? "

Dawkins conclui seu livro com uma informação que de início soou, pelo menos para mim, totalmente inconclusiva, mas após digerir tal mensagem, é surpreendente.
Nós vivemos no " mundo médio ", temos uma burca em nossas cabeças que deixa apenas determinada fresta para que nós enxerguemos o mundo. Toda a nossa percepção do mundo exterior passa por um filtro. Esse é o chamado mundo médio. Exemplificando, tem certos raios que nós não podemos ver, pois tem alta frequência. O oposto também é válido. Nós só enxergamos alguns espectros, deixando uma outra parte do mundo totalmente fora da nossa capacidade de compreensão. Por isso, temos tamanha dificuldade de estudar e até imaginar coisas infinitamente pequenas ou grandes. Defina o que é infinito ? Todos os infinitos são iguais? Tamanhos ou ideias que saem do nosso padrão médio são colocadas em outro plano. Teoria das cordas. Massa dos planetas. Velocidade da luz. Tempo. Entropia. Universo.  Ideias que sim, demoram para entrar na nossa mente. Você tem um hotel com infinitos quartos, e infinitos hóspedes. Porém quando outro hóspede quer entrar, o atendente diz que não tem vaga. Qual a solução para o problema? Problemas como esse fizeram com que muitos pensadores refletissem sobre a problemática do infinito. Geralmente, coisas muito grandes são difíceis de serem observadas,  fenômenos que demoram muito tempo para acontecer novamente. Tempo esse que não volta. Tempo esse que não se adianta. Tempo esse que ainda intriga. A... essa quarta dimensão. Já coisas muito MUUUITO pequenas, tbm de difícil visualização, tem outros poréns'. Quando algo muito pequeno é analisado, dificilmente os números são exatos, já que a própria coisa é pequena demais, e talvez improvável demais, já que o mundo médio não nos deixa ver. Porém, uma tal de teoria do caos vem para nos dizer que detalhes não podem ser ignorados. Mesmo o caos tem um padrão. Caos não é sinônimo de aleatoriedade. Uma simples, ou infitamente pequena mudança nas condições iniciais de certo fenômeno pode acarretar consequências catastróficas.  O bater de asas de uma borboleta do Brasil, pode ocasionar um terremoto no Texas. Então, como viver apenas em nossa burca ? Como não aumentá-la? Não é possível compreender o universo, mesmo que não por completo,  pelo menos um pouco mais, com essa limitação. Crenças que não nos deixam pensar logicamente podem significar burcas. Assim sendo, que não se repita o mito da caverna de Platão, temos que enxergar a realidade como ela é, de fato. Não só por proporções medianas. Não se contentar com sombras da realidade. Aprender a enxergar. Afinal, somos seres dotados de lógica, se é pecado exercer tal pensamento, entramos numa contradição lógica. Por que não fazer proveito do que nasce da gente, ( do que deus nos deu) , a racionalidade?

(Em caso de dificuldade para comentar, tecle TAB que a caixa com as letras de confirmação aparece)

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

'Feliz Natal', ué, você?




" Por que você fala 'omg' se não acredita em deus? é porque no fundo você acredita né?'', '' Feliz Natal, como assim ? Se você não acredita no Natal?'', "" Por que você usa um pentagrama se vcê é ateia'' , Você usaria uma cruz? " sim', " viu vcê não é ateia, no fundo acredita no senhor' - 


        Olá, desculpe a demora a postar. Fim de Ano, sempre a mesma coisa.  Já que é Natal, vou abordar um tema muito discutido no meu formspring, e motivos me levam a crer que não é só comigo que tais indagações iniciais são feitas.
        Bom, muita gente reclama do meu 'omg' que eu considero uma mania. Falo " ai meu deus', " ave maria' e essas coisas o tempo inteiro, e certas pessoas chegam a acreditar que por causa de tais falas embutidas no meu vocabulário, no fundo eu acredito nelas. Mas não, não é verdade. Há uma palavra chamada cultura que explica tudo. Querendo ou não, a religião está presente na vida da maioria da população a tempos. Mesmo na vida daquelas pessoas que não se importam ou não seguem nenhuma delas. Pelo fato da maioria da população ser religiosa, é óbvio que isso repercute na cultura de uma sociedade. Certos pensamento, ditados populares de origem religiosa, frequentemente estão em nossas bocas, queira você falar ou não, acredite você no que está falando ou não. Assim considero o " omg " e etc. Tais palavras e expressões simplesmente estão intrínsecas em nosso cérebros desde que nos entendemos por gente. Todo mundo fala, é normal. Ou seja, suas expressões não definem necessariamente o que você acredita, suas explicações sim. Outro tema recorrente é o meu pentagrama. OMG, você usa um pentagrama e é ateia? Sim. Símbolos são apenas símbolos quando usados em vão. Assim como palavras são apenas palavras quando ditas em vão. Tais coisas dependem de um ponto de vista, se para todo mundo uma cruz simboliza o cristianismo e para você não e você a usa, o que importa é o porque, PARA VOCÊ, a cruz está lá. Eu, por exemplo, usaria uma cruz numa boa, porque para mim não tem significado algum. Já o pentagrama, ao meu ver, une coisas nas quais eu admiro muito. Ele é um símbolo do infinito, quando dentro do pentagrama podemos desenhar um pentágono e outro pentagrama, assim por diante. Essa infinitude, e o próprio conceito de infinito é no mínimo intrigante, inclusive matematicamente. O pentágono é a única figura que tem o mesmo número de lados e diagonais, isso também é interessante, completando com o símbolo do equilíbrio entre as coisas. Enxergo como o equilíbrio entre o racional e o emocional, que não é nada mais nada menos que a busca por ser cada vez mais humano, e não ter que se desculpar por isso. AH, não esqueço de observar, o pentagrama AO CONTRÁRIO é frequentemente atribuído ao símbolo do culto ao " capeta" ou chame do quiser, mas da mesma forma, você usa com o sentido que tal símbolo traz para você, independende de fatores externos. Então, significado é você quem dá, logo, já dá pra entender o porque eu não me importo em comemorar o Natal. O natal, para mim tem o sentido de reunião familiar. É um momento que as pessoas se unem, por motivos distintos, mas se unem. Porém, cristãos queridos, não se enganem, o sentido do meu Natal não é o nascimento de Jesus que é deus que é jesus. Mas para vocês, é esse o sentido do natal? Desculpe me meter no que não faz parte de mim, mas não precisa de uma visão minuciosa para perceber que o verdadeiro sentido do natal para os cristãos é mantidos por alguns poucos que ainda se lembram, e outros hipócritas que insistem em falar que se lembram. Mas isso já não me diz respeito. Sem contar que novamente o dia 25 de dezembro é atribuído só ao nascimento de cristo. Nem vou me revoltar, porque a maioria da população é cristã, e apesar de estarmos num estado laico, é assim que as coisas são. Porém, dia 25 foi o nascimento do senhor Isaac Newton, conhece? Pra mim ele significa muito mais do que um conjunto de crenças que não me satisfazem "Você sabe que é um mito. Nesta temporada, comemore a razão.", ou não. A questão do 'vai com deus'. Muitas pessoas me falam isso diariamente, mas eu não me incomodo. Ser ateu não é ir contra qualquer tipo de manifestação religiosa, é simplesmente não atribuir significado racional àquilo, pelo simples fato de não fazer sentido para você. Considero a religião eu tipo qualquer de cultura, assim como o carnaval etc. Um vai com deus de alguém que realmente acredita em algo superior, para mim pode não tem um valor religioso, mas não deixa de ser um pensamento positivo. Pensamentos sinceros e positivos, são sempre bem vindos. Pessoas nunca serão iguais, e pensamentos muito menos... então o bom senso deve prevalecer. Opiniões divergem, mas o bom senso é comum. Feliz Natal a todos, seja lá o que for que isso significa para você.


Campanha http://www.atea.org.br/ Agradecimentos a @aylavicosa

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

E se deus for psicológico ?




''Eu senti Deus'', ''Para mim ele existe, já me deu provas'', '' Você acha que alguém é possuído por 'nada' ? É claro que existe um deus e um diabo...''.
     Olá, desculpe a demora a postar, a matemática tem acabado comigo. Nunca estive tão feliz por estar tão cansada, rs. Hoje venho falar sobre uma ideia que há tempo ronda a minha mente, depois de tantos depoimentos e tantas coisas. Será possível que todos esses religiosos que realmente sentem 'deus' inventem tudo isso ?
     Pois é, partindo do ponto em que você sente o que quiser sentir. Talvez não voluntariamente, mas se você nasce em berços religiosos, seja qual ele for, você vai acreditar em deus a princípio. Se você acredita realmente em algo, o seu psicológico também acredita. Então, o cérebro que nos concede sonhos, nos engana com a visão, faz com que escutemos o que nunca foi dito, faz com vejamos o que nunca foi refletido, ache que deus exista? Claro que sim. Se você acredita no homem do saco, qualquer homem com barba+saco, será o homem do saco. Logo ? O homem do saco existe, você o viu e tem provas que viu. Porém, pense. Um homem que sempre usou barba está com uma sacola muito pesada e resolve carregar nas costas. Mas pera aí, esse não era o homem do saco ? Para quem acredita nele sim, agora se você averigua, vai atrás do tal homem, verá que por carregar um saco não significa que ele é o homem do saco e fará mal, como o homem do saco. Exemplo patético, concordo, mas seguindo essa lógica, se você acredita em deus, QUALQUER coisa que acontecer que você não pode explicar, ou melhor, que você não OLHOU nem foi atrás de fatos e ficou com a primeira impressão, vem de deus. Isso faz com que deus exista ? Não. Faz com que ele exista? Prove. Uma criança que nasce cristã, automaticamente já é condenada pelo islamismo por não compartilhar da mesma opinião. Mas, oras, a criança não escolheu onde nascer. Contradições e contradições. Mas essa tal criança nasce sendo 'atacada' com preceitos e preconceitos religiosos, ela vai pensar assim posteriormente, ela irá associar tudo com o que ela acredita, por mais que seja ilógico.Então, já que existem tantos deuses por aí, e consenso não existe entre eles, pessoas estejam TÃO convencidas de que essa é a verdade, a ponto de matar por isso, acho que deus seja psicológico.  Psicológico pois se você acredita e sempre acreditou, qualquer coisa que acontecer, sua mente e seu cérebro em vez de ser racional, vai associar automaticamente à deus. Assim como uma gravidez psicológica,  você tem todos os sintomas de que o bebê está lá. Você engorda, enjoa. Mas? Nada de bebê. Ter sintomas significa que o bebê está lá? Não. E se você acha que está ? Prove. Outro ponto é, pessoas possuídas Eu particularmente nunca vi um ateu ser possuído. Talvez apenas uma coincidência, mas eu acho que não. Você é seu cérebro, e já temos inúmeras provas de que tal órgão manipula a sua vida. Se você acredita que pode ser possuída seu psicológico pode dar condições para que você ache que isso está acontecendo e tenha os 'sintomas' sem estar, de fato, fingindo. E porque o nome de deus 'cura' ? Justamente, você acredita que exista um deus piedoso e misericordioso que não vai deixar que o tal senhor diabo tome conta de você. Sendo assim, seu cérebro sabe e novamente dá condições para o que o 'seu diabo' saia e te deixe em paz. Se você pode controlar o amor, o frio, a tristeza, essa teoria não foge da lógica. Pessoas que são 'curadas' com palavras e orações. Acho que realmente tudo gira em torno de você acreditar no que está acontecendo. Um tipo de placebo. Ali, de fato, não tem remédio algum. Você acha que tem. E mesmo assim se cura, melhora de vida.  Pessoas se olham no mesmo instante. Pessoas tem pressentimentos. Outra das minhas teorias, essa um pouco mais difícil de tragar, é que as pessoas são interligadas. Não através de deus, da oração, ou qualquer coisa do tipo. Elas podem ser interligadas através do cérebro. Muitas pessoas falam que isso é loucura, maluquice total, mas a terra não ser plana já foi maluquice total. Pode haver até outras dimensões. Pensamento é impulso elétrico,  ele pode muito bem estar interligado com outro, ou ao menos passar energia. Se conectar.  Isso explicaria algumas lacunas. Enfim, tudo é questão do que você acredita ou não, mas o que é real de fato ? O que pode ser provado, para mim é o que é real. Isso não seria um  outro tipo de fé, como muitos dizem, simplesmente porque acreditar no que não há provas que exista deveria ser o curso racional e normal das coisas. Eu não tenho fé no evolucionismo. Evidências o provam. A partir do momento que tal teoria for negada, também a negarei, pela lógica. Simples. A ciência não é psicológica, não são as sensações que o meu cérebro me dá que a provam. Provas provam. Lógica prova.  A religião nos faz acreditar que as coisas que não tem lógica são certas simplesmente por serem e ponto. Sem religião não haveria distinção do certo ou errado? Se você diz isso, de fato nunca leu a bíblia. Lá , pega-se apenas os pontos que interessam, ignorando a parte brutal da mesma, então, não é ele que nos faz discernir o bem e mal. Nunca houve guerras pró ateísmo, e pode ter certeza que eu nunca vou te bater, queimar, esfaquear em nome disso. Ateus nunca atiraram aviões contra prédios quaisquer. Ser bom ou ruim, não depende acreditar ou não em deus.O que faz com que alguém moralmente equilibrado escolha em não 'matar' um  embrião deixando de lado uma pesquisa que poderia salvar milhões de pessoas? Com certeza, apego pela vida não pode ser. Quando há várias versões de uma certa coisa, como um telefone sem fio, você passa a duvidar das origens dessa própria coisa. E se tal coisa de fato não existir? Se foi um 'mal' entendido de séculos que hoje se transformou no que é hoje? Nunca iremos saber, e aí está a diferença, a ciência é palpável e exata  Então, se deus criou tudo, qual o problema com a lógica? Um ser mais evoluído que a própria evolução do Universo' implantou' a lógica em nossas cabeças para nada? Qual o problema em ver o que está lá ?Logicamente, se fosse uma tese científica , não seria uma pergunta tão difícil assim. E você aí, será que o seu deus é psicológico? Se não, o que te faz acreditar que nascendo aqui e não no Irã, faz com o que o seu deus seja o certo? Perguntas e perguntas. Calei.








segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Quem? Pra facilitar, me chame de ateu.






Por que? Porque sim.
Veio no nada, pelo nada, feito a partir do nada, com nada. Assim o nada, criou do nada tudo.


Ah, então tá.  Dizia um certo alguém. Nascida em São José do Rio Preto, ela que ironicamente não tinha sido batizada, nunca havia se perguntado sobre nada. Como uma religiosa por inércia, nunca tinha cogitado a possibilidade de que era totalmente ilógico nada, do nada criar tudo. Literalmente criar. Ler ficções. Amar fantasias, Harrys e Hermiones, histórias que te levam a outro plano, mas que quando fecha-se o livro, você volta. Volta pra o que é real, lógico, viável. Porém, o que fazer quando você simplesmente não volta? Fica envolto de metáforas que se misturam a conceitos e fatos. O que fazer quando a conotação simplesmente invade a parte denotativa da sua vida com a maior naturalidade?. Por que? Porque sim. Essa menina qualquer nunca havia se perguntado. Como uma cultura sem qualquer base sustentável de fatos concretos desenvolveu pilares tão fortes que se sustentam até hoje. Ela crescia e finalmente começava a deixar a inércia. Um corpo só desvia seu movimento quando uma força age sobre ele. Não sei bem que força foi essa. Talvez o amadurecimento, talvez a observação. Talvez a simples análise do mundo a sua volta. Talvez um livro. E que livro. E aí, da Vinci abriu brechas para que o esclarescimento entrasse. Brotasse como nada, como uma simples curiosidade conspiratória e como num abrir de olhos entrou a luz. se deu a 'luz'. Luz da racionalidade, luz da lógica, tudo parecia mais claro. A menina começou a pensar e daí não parou mais. pensar sobre números, sentidos. Pensar em porque alguém que criou tudo inclusive a lógica não deixava com que a usássemos na busca da nossa verdade. Essa menina passou a buscar a sua verdade. Questionamentos incessantes. Perguntas sem resposta. Contradições. Foi sumindo. Uma força veio para interromper a inércia de pensamento. E foi sumindo. Sumindo. ... ao poucos. Atrás de perguntas lá se foi a fé que um dia a menina achou que tinha. Se é que ela tinha. Você só concorda realmente com algo quando pensa sobre. Você só vive em paz quando a sua verdade é coerente com seus pensamentos. A aí, a palavra mais temida, sem motivo, pela maioria dos religiosos. Explodiu. Ateísmo.[ÓH]. A menina então, seguiu sua leitura, suas descobertas, a procura de algo que a satisfizesse. Ir contra a maioria da população não é tarefa fácil. Assumir um simples conceito como, " a menina ama matemática'', certamente causou dúvidas sobre a sua sanidade mental. Mas, a palavra ateu vem carregada de um significado. Assim como um balde de areia. Tal balde foi se enchendo de terra até ficar muito pesado. Pesado de carregar, pesado de lidar diante outras pessoas.Mas ir contra a maioria da população certamente é melhor do que ir contra a si mesmo. Quando você se engana, a único que pode desfazer o erro é você mesmo. Não é fácil.   Contrabalanceando, a piralha ganhou um balde super pesado para carregar, atolado de preconceitos, de predefinições. Por outro lado, ela tirou um fardo das costas. Uffa, não vai mais se preocupar por ser humana. Ela viverá a própria vida. Seus erros serão consquências diretas de suas ações, assim como os acertos. Sua moral, o certo e o errado, será determinada pelo simples e puro bom senso. Internamente, tudo são flores[lê-se tudo é matemática], mas o mundo continua lá fora. Você acaba descobrindo o caminho para a sua verdade, mas ele cruza outros caminhos. Ela:[ piralha, filha do demônio, vaca, prepotente, incoerente. Esnobe, metida a inteligente, se acha, vai precisar de deus, ele não vai te perdoar, ele vai te amar, ele\eles ainda te ama]. Todo um estrondo. Barulho. Anonimato. Uma simples opção. Um grande transtorno.Ela é nova, seria a revolta de idade, seria a confusão da idade, idade, idade. Ela indaga-se diversas vezes por onde anda a maturidade que todo mundo fala e preza? Ela é uma pessoa normal. Acreditar, não acreditar, acreditar mais ou menos. Todos esses esclarescimentos tem importância internamente, na formação da sua opinião e do seu ser. Por fim, não importa no que você acredita e sim como você age, assim ela concluiu. Crenças não são nada sem ações. E a moral é simples. Assim como na Bíblia, metáforas são interpretadas de formas diferentes afim de se satisfazer na constante busca por respostas. Brigas, guerras. Gosto é gosto . pensamento é pensamento.Porém o bom senso é comum. Pensar mais. Brigar menos. matar menos.aceitar mais.E a tal menina?  Ela continua assim, e provavelmente continuará por um bom tempo. Você, continuará assim, até que outra força haja pela seu novo ou atual estado de inércia.Quem é ela? ninguém.Pra facilitar?Me chame de ateu.


   [Hoje não é um bom dia para escrever, insisti, deu nisso. Sorry].

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Sou foda porque uso drogas. É?



Drogas: qualquer substância ou psicotrópico que altere o comportamento do sistema nervoso. " Eu uso droga , logo sou foda''. Esta é uma moda que vem de gerações e gerações e nunca some. Beber? é bonito. Fumar? é legal. Maconha? É foda. muita gente acha que não ter o controle da sua própria cabeça\não enfrentar os seus problemas é legal. " Bebo para esquecer os problemas". Partilho do seguinte pensamento, você é responsável pelos seus atos e se a sua vida está uma " merda" e cheia de problemas, a culpa é sua. " Ó, a culpa é minha de tudo, vou me drogar, porque não aguento mais''. Erro 2. Além da sua vida estar uma merda por culpa sua, você ainda não faz o mínimo de esforço para melhorá-la e só o que faz é afundá-la mais. Usar qualquer tipo de drogas para fugir dos problemas é um ato de covardia mascarado, assim como o suicídio. É muito mais fácil se matar do que enfrentar os problemas da vida, que na maioria você mesmo criou. É muito mais fácil se matar aos poucos. É muito mais fácil sair da realidade para entrar num estado em que tudo é festa. Mas espera, um dia você volta. Sempre volta, e lá estão os seus problemas. Conclusão? Só piora. Está com problemas, não aguenta mais? Se sóbrio você está com dificuldades, adiar o problema vai adiantas alguma coisas? Não. Logo, pare de ser covarde e assuma o seus erros e resolva seus problemas sem " expulsar " a sua consciência com qualquer tipo de droga. " Minha vida é até que legal, mas eu não sou muito animado, vou beber pra ficar melhor": caro colega, se você precisa de alguma coisa pra te animar, saiba que não é você que está se animando, até porque você já expulsou a sua consciência a muito tempo. Você tem que se animar com as coisas que a vida lhe proporciona. Parar e ficar rindo de uma planta, porque você está totalmente desequilibrado. Depois que o efeito acaba, é engraçado ? Ou você volta aquela vida monótona de sempre? Você realmente anima a sua vida, ou acha que anima ? Isso é viver novamente numa ilusão, porém um dia você tem que voltar. A vida tem que ser feliz por si só,  felicidade e animação são pontos de vista, um estado de espírito, logo? para que seja real, você tem que fazer isso num plano real. Então, pare de achar que animação não depende de você e sim de um fator externo, porque sim, depende de você; " Não, mas eu bebo porque eu sou foda". Se você é assim, eu não sei porque eu dediquei um tópico a isso, porque é babaquice total. Se pra você ser foda é: fugir de problemas, fazer merdas que você nem vai se lembrar no outro dia, vomitar, ficar de ressaca, ser admirado por outra cambada de amigos " nada espertos". Parabéns, você é foda. Agora eu pergunto, em que isso acrescente na sua vida? Você bebe, fuma. é feliz, é " foda" para o público mais babaca que você que acha que admira esse tipo de atitude, maaas, sua vida passa, você não faz mais nada de útil, seus neurônios te dão adeus, você não constrói nada, não atrai pessoas decentes para perto. Acaba com um ciclo de amizades saudável. Nossa. como você é foda. Logo ? Por favor, dê valor nas coisas que realmente interessam e que vão contribuir para o seu futuro de alguma forma e REVEJA seu conceito de " foda". " Eu bebo porque as meninas acham legal". depende de que meninas você está falando. Acorda, meninas não acham isso legal. A maioria delas você ainda pode chamar de decente, acham uma idiotice. Você acha que é legal beijar alguém com bafo de cerveja ? Você acha que é legal você ter que " levar alguém pra casa de porre'' ? Você acha que é legal ouvir as besteiras que vocês falam quando estão assim? Não, não é legal. Desfaça-se dessa doce ilusão." Rebeca, eu bebo socialmente''. Você bebe socialmente pra que? Pra ficar mais " alegre'' ? releia mais pra cima. Pra esquecer os problemas as vezes? Novamente, releia. " Cala a boca, eu não vejo problema nenhum em beber" Ok, me responda, qual a sentido de beber? A bebida é tão comum como chupar uma bala, mas tudo que é normal e tradicional é certo e deve ser aceito? Não acho que seja assim, você tem que viver, saborear o que a vida tem para você. Como perceber detalhes quando não se enxerga nada? Deixar alguém que você ama se afastar pelo simples fato de que a maioria das vezes que bebe, você não sabe nem quem é? Depois de tudo isso, quem ainda achar que é legal ou que tem algum sentido beber, está além da minha compreensão de mundo[talvez eu seja devagar demais]. " Remédios não são drogas ",  releia a definição. " Eu já seu o que preciso e que remédio tomar, pra que ir ao médico" Ah você sabe? Provavelmente o que você não sabe é que diversas doenças tem sintomas parecidos e o que define é a experiência de um médico ou em exame, ou seja, você não sabe ao certo de nada. " Eu não tenho tempo de ir ao médico por qualquer besteira" Ok, trabalhe muito, não tenha tempo pra nada. Dinheiro só tem valor quando se tem um corpo pra usufruir dele. " Preciso de remédio, se não eu entro em depressão mas acaba e o médico não me dá, mas ele tem que ver que eu estou bem'' O que te faz pensar que não é igualmente ruim ter uma depressão e depender de enormes doses se remédio que nem sequer não indicados? Maquiar a depressão? óh, grande vantagem. Esconder não é curar. ~Cigarro. " Eu fumo porque....". Por que você fuma ? Bebida de deixa mais feliz. Motivo facilmente banalizado, mas pelo menos tem um motivo, agora, porque as pessoas fumam? Sempre fiz essa pergunta a fumantes. Recebi duas respostas distintas: " voce é criança?" e " desestressa". Se ser criança for manter o pulmão o mais saudável que o ambiente possa fazer ele ficar, eu sou um bebê. Se ser adulto é fazer coisas sem aparente sentido nenhum, eu sou um bebê. Desestressa. tá, correr também desestressa. " mas eu não tenho tempo". Jogar video game desestressa, " eu não tenho tempo", Roer unhas desestressa. " roer unhas, está maluca", ENFIM, se você não tem tempo, ache um tempo. eu prefiro um dinheiro a menos no fim do mês e pulmões limpos no fim da vida. Ache um tempo para a sua saúde, porque ela sempre é colocada em segundo plano ? Parem de se auto-fuzilar internamente. Isso não é legal, você acha que é legal. Ainda mais se você estiver bêbado, aí vai ser mais divertido ainda.Então, se alguém tiver mais alguma pergunta que não recaia nessas me faça. Tenho uma conclusão pessoal que as pessoas podem ou não compartilhar. Foda, é viver até os 100. Legal, é ver os bisnetos crescerem e ainda presenciar o nascimento de tataranetos. Divertido, e não precisar de nada pra se divertir e rir à toa por bobeira, e não porque você tem alguma coisa no seu sangue induzindo àquilo. Chato, são os problemas. Problemas. Problemas. Muito chatos, porém, o que seria da vida se não houvesse problemas? Onde estaria a satisfação pessoal? Chato? sim, problemas são irritantemente chatos e a maioria deles você quem causa, mas toda a ação tem uma consequência. Se você não gostou dessa consequência e não mudar suas ações... isso gera um ciclo vicioso de problemas. Agora me responda, se você foge dos problemas, e não muda suas ações, com suas vida melhora? Não melhora. Há dias insuportaveis.  Mas se não houvesse, como saberíamos como é ter um dia bom ? Como você sabe se uma água está fria quando você nunca sentiu uma quente? A vida é uma evolução, de pensamentos, de ações. Seu destino é você quem dita, a felicidade depende de como você interpreta os fatos a sua volta. Isso não era pra ser um texto de auto ajuda, porque a maioria deles só fala fala, e nem o autor faz o que ele diz. Olá, meu nome é Rebeca. Nunca fumei nada. Bebo uma vez pensando que era suco de morango, o pior gosto que eu já senti. Ainda se fosse bom, mas o negócio é ruim e ainda faz mal. Quão estranhos sãos os seres humanos. Tenho dias em que quero morrer. Tudo me irrita, tenho uma tpm fortíssima, mas tenho certeza que alterar o meu metabolismo não ajudaria em nada. Os resultados que duram aparecem a longo prazo, se você vive de imediatismo...não conte com o seu futuro. Talvez você sequer o tenha.
São 2:15 da manhã. Gabriel Palmés, meu amor. A culpa desse texto é toda sua (:



Gente, eu não sou drogado, nunca usei drogas e nem nada, a Rebeca só fez esse post porque eu bebi um pouquinho no David Guetta a Rebeca iniciou com esse assunto e depois deu continuidadeao assunto e deu no que deu, mas eu NÃO SOU DROGADO hahaha (Rebeca meu amoooooor muito bonito o que fez né huuuun, KKKK lindaaaa te AMOOOOO) (Gabriel Palmés aqui)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Pare, e olhe as nuvens




         Ali estão as nuvens. Por si nada querem expressar, são um simples símbolo da espontaneidade da natureza. Paro e vejo as nuvens. São brancas, são brancas gelo. Brancas neve. Cinza. Pretas. Azuis? Pare e olhe as nuvens. Proveniente de um tédio total, de uma longa viagem, do escurecer forçado por nuvens escuras e águas que puxadas pela gravidade insistem em querer nos molhar. Proveniente até do acaso, paramos e olhamos as nuvens. Por um só momento, em que o tempo realmente se mostra relativo, um segundo, um dia, um ano. Pare e olhe as nuvens. As vezes, ali, não importa o que você é, não importa se logo atrás delas está deus, ou a beleza de um universo infinitamente grande.Você simplesmente olha, aquele amontoado de formas que aparentemente não significam nada, e como se você controlasse o mundo a sua volta, como se seus sonhos pudessem ser desenhados numa simples folha de papel e exteriorizados para a nossa falsa visão de realidade... Elas começam a tomar forma. Simples acasos naturais.Simples transporte da chuva.Simples fantasia do céu. Pare e olhe as nuvens. Elas agora são o que você quiser. Seus maiores sonhos. Um cavalo. deus. E ali, por um segundo, um minuto ou uma eternidade, você pode ter um universo só seu. Quase como se fosse uma extensão dos seus pensamentos. Você vê suas ideias fora de você. Você vê seus sonhos, como se não fossem só sonhos e eles lhe parecem mais palpáveis. Quando não se dá para ver o céu, o topo, tudo que está no limite da sua visão parece espetacular. É o máximo que você enxerga, mas não o máximo que você pode chegar.Mesmo para aqueles que não veem nada.Ver nada é ver tudo. Ver nada é não especificar. Sonhos mutáveis. Sonhos reais e adaptáveis. Desde aquele que só para para ver o tempo até o que passa tardes inteiras contemplando e brincando com sonhos. Brincando com nuvens. Cérebro fanfarrão. Deixa com que seus pensamentos vaguem fora de casa. Deixa que você acredite que existe um universo só seu. Universo esse que cabe apenas às suas interpretações. Cérebro fanfarrão. Que também é dotado de consciência, e quando você menos espera, o minuto acaba. O dia acaba. A eternidade acaba. Você volta à uma realidade que não é mais só sua. Uma realidade que não depende só das suas interpretações e sim de um conjunto de 'visões' de mundo. E então, você volta à viagem cansativa. Percebe o entardecer e vai para casa. Percebe que vai chover e corre. Cérebro fanfarrão. Recolhe todos os seus pensamentos que quase que involuntariamente fogem do seu comando e esconde-os novamente num ser. ser que talvez nunca mais atente aos seus sonhos. ser que pode parar de existir e nunca mais poder contemplar a exteriorização dos próprios pensamentos. Ser que passa por toda essa sensação estranha e nem sequer percebe. Ser que passa o dia todo fora de casa e não tem a capacidade de olhar para o céu. Pare e olhe as nuvens. Não importa no que você acredite. Não importa onde você mora. Não importa a cor do seu cabelo. Não importa a sua opção sexual. Nada importa. você sempre terá um lugar, profundo ou superficial, dentro dos seus pensamentos mais íntimos, em que nada importa. é o seu universo e você o molda como quiser, assim como as nuvens. Sempre que puder, pare e olhe as nuvens. Ache-se.



segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Mito da superioridade religiosa


       

        Olá, desculpem a demora para postar, mas problemas pessoais me impediram de escrever por um tempo. (: Primeiramente eu queria responder a uma pergunta de uma vez por todas. Provavelmente é o que muitas pessoas se perguntam e com o pensamento da nossa sociedade atual é até compreensível: " Chuffi, por que você fica falando e se expondo em vez de ser uma ateia 'quietinha' no seu canto ? Bom, realmente, eu acho que metade dos meus problemas e desentendimento vem pelo fato de eu " expor'' demais o meu ponto de vista com relação a religião, mas eu pergunto a vocês. Olhe para os lados, em todo o lugar te entregam 'santinhos', e eles perguntam se eu sou católica pra receber? Não, eu pego se eu quiser, mas é um tipo de exposição, porque os católicos não ficam 'quietinhos' no canto deles? Não tem um dia que eu não passe o canal da TV e não veja flores e padres. microfones. Gritos, orações, milagres. Ué, em plena via pública de comunicação? Seria muita exposição não seria? Quantos améns, Graças a deus, e vá com deus. Bíblias e Bíblias e salmos , testamento velho, novo. Deus seja louvado até no próprio dinheiro, símbolo máximo do desapego espiritual. Crucifixos, santinhos. Igrejas. Atrás de caminhões, carros, caminhonetes, portas Em todo lugar há igrejas e missas, e templos. E dia sagrado. dia sagrado, hora sagrada, sábado sagrado. Feriado nacional num país laico. No tribunal ? " você jura perante a deus dizer a verdade e somente a verdade''. Oh deus , santo deus. Que exposição, porque a religião não consegue agir calada? Pra que essa exposição?Bom, poderia ficar aqui a madrugada toda só citando e citando o quanto o 'nome de deus' é empregado em qualquer canto que se vá, sem até mesmo respeitar os que não compartilham do mesma lógica religiosa, mas esse não é o meu objetivo hoje. Pode até parecer que eu estou ironizando ou reclamando de alguma coisa. Certas[muitas] coisas eu não concordo, mas o motivo maior que me traz aqui é uma discussão bem visível. Por que a religião, os religiosos, as pessoas, o mundo e até mesmo alguns ateus tem a falsa ideia de que a religiosidade em si está num patamar acima de qualquer outro tipo de pensamento e merece 'mais respeito', como se fosse o normal e por isso certo ? Religião nada mais é do que um estilo de vida que você escolhe, uma forma na qual você se sente bem e feliz seguindo, um ponto de vista. Oras, então qual seria o motivo pelo qual outros pontos de vista teriam que se 'esconder' para não se 'expor'? Pessoas, CANSO de ver blogs e sites, revistas " Palavra de deus', " catolicismo'' , '' conheça o budismo''. Qual o problema de criar algo com " conheça o ateísmo", ou " ateus, uni-vos' ?( assim como o comunismo, um ponto de vista, um ideial). Qual o problema então, desse blog se chamar " Para facilitar, me chame de ateu''? Por que quem pensa diferente tem que se esconder? Não. não. nada disso. Acho que o direito de expressão é geral, ainda mais hoje, que não se controla mais nada, não há mais espaço para " nossa, fala isso baixo", se você acredita em alguma coisa e quer cochichar. cochiche. Agora se você que GRITAR !  Grite. quem não quiser ouvir que saia. quem não quiser ver que tampe os olhos. O mundo é feito de opiniões, e você não deve ter medo de uma que é diferente da que você é acostumada a lidar. Se você, caro colega, confia tanto em você, no que você pensa e acredita, qual o problema de ler outro texto com um pensamento distinto ? Conhecer outras coisas, não te faz um ''pecador''.  Enfim, eu me exponho ? sim, sim e sim, já me trouxe problemas, incômodos, pessoas e pessoas reclamando, mas em contrapartida quantas pessoas não me mandam mensagens dizendo que repensaram,  ou que começaram a analisar os fatos de forma diferente, não digo " CONVERTER' as pessoas, ninguém converte ninguém, cada cabeça consolida um pensamento de acordo com o que ela acha coerente, ao menos respeitar. Pessoas que chegam e falam que mudaram totalmente a visão sobre o ateísmo. isso não é trair deus, buda ou alá, porque se você acredita que ele exista, com certeza ele não poderá te julgar por tentar entender outros pontos de vista. e se ele te julga, é hora de repensar seu conceito sobre deus. O respeito é uma via de mão dupla, é reversível, a religião não o merece mais do que a falta dela, ou do que o ateísmo. Quem quer respeito deve respeitar. Pode parecer uma lição de moral barata, mas pense, tudo gira em torno disso, da tolerância, não só religiosa como em tudo. Num mundo de diferenças, o que será de você se não tiver tolerância com o que se difere do que é 'normal' em seus conceitos? Pessoas são diferentes, cabeças são diferentes. Como você vai saber se a água está fria, se você nunca tocou na água quente? Como você vai saber que o pensamento que você segue desde pequeno e  nem sabe porque acredita e se realmente acredita é o que você quer realmente seguir, se você tem MEDO de ler sobre outras coisas? O medo retrocede o pensamento, não tenha medo de explorar, de ler, tentar entender, tenha sim receio de ter uma mente estagnada num mesmo ponto pelo próprio medo de pensar. 

  Nossa, isso nem era para ser um post, e sim um comentário, tanto que eu até tive que mudar o título. (: é eu falo demais, vou tentar me controlar da próxima vez. Enfim, guardo meus pensamentos para a próxima postagem a respeito desse título, que era o inicial, mas enfim :" E se deus for psicológico?". 





sábado, 18 de setembro de 2010

Amar é para fracos.



Tendo considerado algumas longas conversas com um amigo que faz Pedagogia e depois de um comentário simples, mas totalmente verdadeiro do Senhor Bossa,  do O Variado, conclui que realmente e cientificamente amar é para fracos. Algumas pessoas provavelmente acharam esse comentário um tanto quanto frio, e uma ratificação da minha parte mais fria ainda, mas espere antes de nos achar pessoas frias e abomináveis e não pare de ler agora pra me xingar no forms LEIA.. Como já se sabe , o cérebro , que faz parte do sistema nervoso central, comanda todas as atividades corporais, tanto de pensamento, raciocínio, como os próprios sentimentos. Sim. O cérebro que ama, o cérebro que sente saudade, o cérebro que sofre. Você é seu cérebro. Ele é o único órgão que tem consciência da sua própria existência,  ele pensa sobre ele. Ele age  para se auto desvendar, quando nos ajuda a resolver seus próprios minstérios, em pesquisas, com ele mesmo. Confuso, paradoxal, mas fascinante. Então, na verdade, sentimentos são psicológicos, não existem a menos que você queira que eles existam. O mais clichê de todos. o AMOR. O queridinho de qualquer novela, livro, história, conto, fábula, teatro, ou qualquer outra coisa. Que nojento é o amor. A maioria da população que não tem auto controle suficiente para controlá-lo, acaba submetendo o própria cérebro a ele mesmo, através de um sentimento que nós faz ter ações involuntárias, e impensadas. Percebeu o quão desordenado é isso? Um cara chamado amor, que é feito ' pelo cérebro, consegue fazer com que o mesmo 'embole' todas as suas outras funções, acelera a sua respiração, sendo que você NÃO precisa de mais ar, não te deixa pensar e mais nada, quando há um MONTE de coisa que você tem que pensar e ainda te deixa tremendo, zombando totalmente do controle que o cérebro tem sobre o corpo e ainda é idolatrado pela maioria da população. Amor é para fracos, que deixam com que seus perfeitos órgão cerebrais sejam submetidos a isso. O amor zomba de você mesmo.ACORDE. Ser forte é ter auto controle. É não amar se você não quiser amar. É não ficar triste se você não quiser ficar e não derramar uma lágrima sequer, se você quiser que elas permaneçam em seu lugar de origem. Falo falo. Escrevo e escrevo. Mas eu mesma não sou forte o bastante para isso. AINDA. é uma meta de vida. Então, agora, cai-se num grande tabu, você preferiria ser controlada pelo amor e não saber as consequências de uma possível reviravolta desse sentimento tão bipolar, ou viver numa vida em que você controla suas emoções? Muita gente diz que a graça de viver é justamente isso, as reviravoltas da vida, mas já não temos problemas demais para que os sentimentos venham e baguncem mais a nossa vida? Pode ser uma visão fria da coisa, mas é uma visão realista. Amar é muito bom, mas como eu disse, ele pode chegar a pontos que fazem mal à seu próprio ser e se você não sabe controlar isso, pode ser perigoso. Você pode se ferir por algo ou alguém que no fim nem vale tanto a pena assim. Você pode perder a chance da sua vida. Você pode perder a pessoa da sua vida quando fica presa a outra por mero capricho amoroso. Um amor que te faz mal e você não sabe como eliminá-lo pode acabar com a sua chance de ter um relacionamento saudável. Não estou dizendo, " não amem" , mas é tão bom quando você se sente desconfortável em algum lugar e pode simplesmente sair. Agora, quando você não sabe como abrir a porta, o que fazer? Continuar deixando ela a mercê do amor ? Que abrirá a hora que ele quiser desrespeitando o seu próprio querer? Ou ter sempre uma chave para sair e se libertar e talvez encontrar uma sala mais confortável? Será que você é realmente forte para isso? Roube a chave. A escolha é sua, ou não.

domingo, 12 de setembro de 2010

Adeus



Adeus.
Estou indo embora. tentei por algum tempo, esconder e talvez proteger o resto de sensibilidade que em mim existia em algum lugar. lugar esse que algum dia se abriu. abriu para a felicidade, abriu para as brincadeiras. abriu para a melhor e mais ingrata coisa que pode existir. Amor. meu amor. simples amor. merda de amor. amor que um dia eu senti. tanto faz. como pode. um único sentimento. que hoje faz com que a sua respiração acelere, que os olhos brilhem . mas amanhã, como se nada mais tivesse existido, simplesmente faz com que toda a sua existência no momento seja reduzida a lágrimas. lágrimas. simplesmente saem e nem te perguntam se você que que elas saiam. e como numa imposição, tiram sua fala, tiram seu raciocínio e com ela vai toda a sua felicidade.como pode, lágrimas, simples líquido em temperatura ambiente queimar e doer tão profundamente? Como uma mente tão lógica se descontrola e deixa com que eu me machuque? Não faz isso comigo mente má, amor, não chegue mais perto. Não dá mais. para dores físicas temos os remédios, e para essa dor? o que será que cura? dói por dentro, dói intensamente, incessantemente, e não para. não para. não para. não para. PARA!. não para. eu não consigo fazer parar.e agora? fecha a porta, feche as janelas. se feche. feche. não abra mais. sua fraca. não abra mais essa porta. não deixa mais ninguém entrar. por favor. E uma vez aqui sozinho, eu estarei, enrijecido. frio. quem sabe isso faça parar. quem sabe passe. quem sabe a dor não vá embora. não quero mais. dor, me deixe.Mente, me abandone. calcule, cuide de números, cuide de coisas, cuide de cavalos, esqueça que eu existo. não estou mais aqui, será que você consegue? não... você já tentou, até que estava dando certo, mas enfim, você abriu a porta e deixou o malvado do amor entrar. não dá mais. não é algo no qual eu possa lidar. Não é algo que eu queira suportar. Estou indo embora, levanto tudo que me pertence.Tome a chave. abra se quiser, mas não estarei mais aí. Se é que ainda resta algo, alguma sensibilidade. Tomara que o amor não me siga. que ele encontre uma pessoa mais forte e menos covarde. Quem sabe um dia eu volte. Quem sabe um dia o amor me traga de de volta. Ou não.

Estou indo embora. Adeus.
Ass: Coração.

sábado, 4 de setembro de 2010

Responda-me sem dizer que Jesus me ama



  
        Sinto-me entediada e cansada , pois apesar de gostar de discussões  construtivas,  em certos assuntos tem pessoas que insistem em apresentar argumentos totalmente pessoais.  O que eu quero dizer é, principalmente quando o assunto é religião, as pessoas tem que entender que quando alguém não compartilha de sua mesma crença não importa o quando você fale que 'Jesus te ama' para um ateu, ou ' Que se faça a guerra santa' para um cristão ou judeu, começando assim, a discussão não irá para frente e você não conseguirá realmente promover uma reflexão. É simples entender o porque disso, fazendo uma analogia, quando você quer que alguém entenda e realmente absorva o que você está falando, não adianta você falar 'em outra língua', chegar para um chinês e falar, em português tudo que você quer dizer. Ele não vai entender e por mais que você tente, ele pode se entediar e não querer mais ouvir, como é o meu caso em algumas vezes. Para que haja início de uma 'comunicação' se assim posso dizer, você tem que falar numa mesma língua. Em discussão sobre religião, você tem que saber lidar e falar de acordo com os argumentos e basess que a pessoa já tenha. Eu gosto muito disso, apontar contradições ou pedir explicações para certas 'teorias religiosas' sem precisar 'atacar ' e sim, tentar entender, o que incrivelmente eu nunca consegui fazer. A mesma coisa serve no contrário, VOCÊ, religioso de qualquer espécie, tem que saber lidar com o que eu acredito, se você conseguir me perguntar e achar contradições no ateísmo, e fazer com que eu reflita sobre a minha própria crença OU falta dela, eu posso mudar de opinião.. Quando alguém fala que você é isso, você não acredita e não é obrigado a realmente pensar sobre aquilo, de nada surtirá efeito, agora experimente fazer uma pessoa olhar para o que ela acredita e se questionar, e melhor, não achar respostas? aí sim, o objetivo em questão será alcançado. Sendo assim, uma introdução em termos dissertativos longa demais, chego ao real motivo dessa postagens. Me explique com argumentos plausíveis e me faça acreditar no que você acredita ou pelo menos, faça com que eu reflita sobre a minha falta de crença sem mencionar qualquer tipo de coisa que fuja desse pensamento definido acima. Desafio, sou uma pessoa que apóia a metamorfose se opiniões, não é errado mudar ao perceber um equívoco e sim permanecer na incoerência por orgulho, sabendo de suas divergências. Indagarei-os de acordo com o seu padrão de pensamento e gostaria de uma resposta igualmente lógica:
 - Como é possível existir um inferno no mesmo pensamento em que há a existência de um deus tão misericordioso e piedoso? Uma pessoa tem o direito de errar, mas tem limite para o erro para ser perdoada ? então Deus pode não te perdoar? Como pode existir um inferno, se , segundo a crença católica o diabo se revoltou contra Deus por inveja e por causa do livre arbítrio deixou-o ir, já que a inveja e todas as coisas ruins são frutos do próprio diabo. Se antes não existia diabo, como ele pode ter sido corrompido por uma coisa que nem mesmo existia quando ele se rebelou ? E se houver uma explicação, que ainda ninguém deu, porque Deus sacrificou a vida de todos os seus 'filhos' ao deixar que alguém se rebelasse? Lívre arbítrio ? que livre arbítrio tivemos quando o 'mal' já estava a solta? Como pode ser pecado' pensar de forma diferente? a culpa não é de quem pensa de outra forma e sim de quem , se existir, não dar nenhum sentido ou prova para isso. Não precisa de prova? Por que é tão difícil ter provas? Acabariam os problemas quanto a isso. Acho que pensar diferente não difere em nada se um Deus existe, pois o que pensa diferente como eu é pior do que aquele que pensa igual e faz coisas igualmente ruins. por que?
  - Se Deus se preocupa com o espiritual, que diferença faz a cor da sua roupa ou das suas unhas? que diferença faz você usar saia ou calça?  De que adianta ir na igreja e proferir palavras que você nem sequer sabe o que significa e nem tenta raciocinar sobre elas? O que adianta rezar 1982981 aves' maria se a partir da 2, vira algo automático, logo, espiritualmente sem peso? Se Deus criou tudo, quem criou Deus? porque não podemos chegar ao estado de Deus? se deus é deus, e nunca passou por nada, já que ele criou tudo, como podemos saber que ele é realmente bom? Como podemos saber se ele não criou um mundo em que tudo apontasse para a sua 'perfeição' sendo visto como certo? Um deus que quer ser exaltatado o tempo todo, não seria presunção demais? Quem disse que o que ele fez realmente foram coisas boas? Porque nao podemos chegar ao estado de 'deus' se formos 'espíritos desenvolvidos' , porque pecamos? Quem disse que Deus não pecou ? porque ele tem que ser perfeito ? se é perfeito, tem que haver um parâmetro de comparação e quem disse que esse parâmetro é o certo? quem dita o que é certo ? Por que condenam tanto a ciência ao buscar respostas? Se os dogmas são tão perfeitos, por que ter medo de ser questionado ? Por que matar uma pessoa fisicamente é julgado pior do que matar uma espiritualmente, ou psicologicamente se é a essência o importante?
- Acreditar no que eu quiser não é o lívre arbítrio ? então porque eu sou julgada por isso?
Bom, eu ficaria a noite toda fazendo perguntas e mais perguntas que eu tenho de sobre e percebam que eu tentei falar na língua na qual os questionamentos realmente sejam entendidos, posso ter questionado coisas aparentemente sem sentido nenhum para você, mas não deixa que o preconceito te impeça de pensar REALMENTE. De maneira nenhuma quis desrespeitar ou algo do tipo, espero que haja maturidade da parte de quem for responder, estou promovendo uma discussão construtiva, se não consegue argumentar, não comente ok ? 


terça-feira, 31 de agosto de 2010

Tensão Pré Vestibular


                  
                 Pior do que a TPM, esse é um mal não atinge só as mulheres, e também não dura só alguns dias por mês, a Tensão pré Vestibular pode durar meses e meses e agonizar homens, mulheres, de todas as idades, independente de qualquer outro fator externo. Bom, por mais que haja pessoas que não dão a devida atenção a esse momento crucial em suas vidas, essa fase de vestibulandos mexe com a vida e os hábitos delas. Pra começar, tem aquele tipo de pessoa que parece não ligar pra nada, que apesar de saber que é importante não estuda e não se importa. Mas será que é isso mesmo que passa pelo interior dessa pessoa? não, claro que não, essa pessoa no fundo está totalmente preocupada com o vestibular, com estudar, está totalmente estressada, mas prefere se esconder atrás dessa parede de 'bagunceiro que não quer nada com a vida'. Tem outro tipo de vestibulando, que é o meu caso, superestressados, que quando lembram da prova começam a chorar, se irritam com facilidade, é como se fosse uma TPM eterna. Você consegue sim ficar bem algumas partes do dia, mas é só aparecer alguma coisa que faça alusão ou tenha relação com a grande prova 'definidora de vidas' que já começa a agonia. O vestibular mexe com a mente das pessoas, porque querendo ou não é um separador de águas, ali você direciona a sua vida. Antigamente, as provas de vestibular eram muito mais objetivas e teóricas, o que era cobrado na maioria das vezes era o 'decoreba', então, pra passar numa prova, basicamente você tinha que decorar todos os seus livros de Ensino Médio. Mas hoje, o esquema mudou. As Universidades não estão interessadas numa pessoa que tenha boa capacidade de memorização, o mundo mudou, agora o que está em alta é a intertextualidade, ou seja, você saber relacionar diversos assuntos, tirar conclusões, debater. A prova tem um modelo totalmente diferente. Você nao precisa mais lembrar de todas aquelas coisas e sim saber relacionar as diversas matérias; mais fácil assim? Piorou ? Melhorou? Digo que acompanhou uma tendência mundial, onde não basta só aprender a ler, você tem que interpretar, querem seres que pensem, não que façam o que as máquinas fazem, só obedeçam ordens. Para comprovar isso, pesquisar mostram que 20% só do vestibular é conteúdo, os outros 80% são  totalmente o seu estado de espírito. Se você está calmo, como você dormiu e todos esses fatores. Mas se a gente pensar, não é tão espantoso assim,o seu cérebro é o que pensa, retém informações e é ele quem faz o vestibular. Mas o cérebro desempenha diversas funções. Vamos comparar o cérebro com um corpo humano normal, se seu corpo está ansioso, com problemas, com certeza isso irá refletir nas outras funções, como as emocionais, e etc. Se você acabou de fazer uma atividade física, ou seja, está cansado, mesmo que a próxima atividade seja 'movimentar' outra parte do corpo, você irá ter dificuldade para realizar essa tarefa. Então, uma noite mal dormida, estresse, acabam atrapalhando um bom rendimento não só numa prova de vestibular, mas em tudo que requer esse trabalho. Outra coisa que pega muito os candidatos é o tempo. Mas nossa, são 5 \4 horas para fazer, claro que dá tempo...' não se engane, na hora o tempo passa que você nem percebe, 5 horas são são nada quando você está na prova que decidirá sua vida. Pessoas tem mania de por exemplo, ' ah, eu sou boa em física, então vou ficar aqui resolvendo essa questão até conseguir' esse é o maior erro, porque uma questão super difícil de resolver, no fim tem a mesma pontuação do que aquela que você resolveria em 10 segundos, e na hora de corrigir, não há essa diferenciação, então uma dica, quando você vir uma questão que você sabe que é demorada, passe para frente, no FINAL, se houver tempo você volta nela. Eu aprendi a fazer isso com questões de matemática, por mais que doesse profundamente deixar uma perfeita questão de matemática sem fazer, se não fosse por isso, hoje eu não estaria numa Universidade. É complicado, mas dá pra fazer. Rç. Depois da prova feita, tem aquela grande agonia de esperar o resultado do vestibular, são os dias mais longos, porque ao mesmo tempo que você quer que o resultado saia, que você quer ver, você também não quer ver, não quer que saia, é um momento paradoxal na vida de qualquer um. Mas quando ele finalmente sai, vem aquela sensação de descarregar um piano das suas costas. Quando passa, NOSSA,. no começo você não acredita, fica gritando, estraga tooodo o cabelo com areia e ovo e tudo que se possa jogar, mas depois vem a saudade, sua vida muda, seus amigos, os que vão, igualmente felizes, mas os que ficam... é ruim, dá saudade, mas no fim, você acostuma, afinal você tem que acostumar ): . E quando você não passa, é aquela coisa, você se sente a pior das pessoas no início, mas a pessoa tem que saber se reerguer e não desistir, vestibular é cruel, depende de muitos fatores, depende também da sorte de cair o que você sabe, então, desistir não é o caminho, uma hora as coisas dão certo, e se não deram , é porque ainda não acabou,

Ah , Taynnara, vou sentir saudades, )+
 

Para facilitar, me chame de ateu. Copyright © 2010 Flower Garden is Designed by José Felipe for Tadpole's Notez Flower Image by Rebeca chuffi.